Com vocês e para vocês Vitor Pereira - O Homem dos Vinhos

22/05/2020

A partir desta semana, contamos com mais um colunista. O Português, conhecedor de vinhos, Vitor Pereira, que vai nos levar, através do Vale Mais RS, para O Mundo dos Vinhos! Vem com agente você também. 

Vitor Pereira

Wine Judge/Sommelier Profissional

"Os livros me ensinaram sobre os vinhos; as aulas, os lugares e as pessoas. Cada garrafa de vinho está completa de uma história e as histórias sobre os vinhos nos trazem à vida e, claro, vale a pena sempre falar disso".

Sou Vitor Pereira, nascido em Fafe, Portugal (Fafe é conhecida como terra dos Brasileiros, terra onde nasceu o pai de " Juscelino Kubitschek").

Vinho é uma arte que já me vem de nascença. Criado por pai carpinteiro e mãe costureira. O pai era fabricante de barricas de carvalho e também apaixonado pela música clássica. Nossa educação se influenciou muito na área da vinha e , em especial, na música clássica.

Após um tempo iniciei nos estudos de agronomia, enologia com aprofundamento sobre bebidas, especialmente vinhos, onde me formei como Juiz de Vinhos. O vinho é uma arte que requer muito estudo e bastante pratica para não se deixar influenciar por muitos mitos e diversões usadas no mundo dos vinhos. Faço lembrar que o vinho é uma arte e uma cultura.

Com o tempo e com a falta de educação de vinhos, criamos uma empresa conhecida pelo nome de OMDV - O Mundo dos Vinhos. Aqui nasceu um sonho de empreendedor, uma paixão pela arte e a cultura do mundo dos vinhos.

A OMDV, realiza cursos de capacitação profissional, desde básico ao avançado, também promove workshops de azeites e ainda tem mais novidades para vir. Representamos os Escanções de Portugal no Sul do Brasil, como embaixador (sommeliers profissionais), onde marcamos a nossa presença com cursos como Masterclass de Portugal e de Vinhos do Mundo. Fazemos imensos eventos de vinhos com palestras de Norte ao Sul do Brasil, sempre alegrando os alunos, amigos e convidados e ensinando, de coração e com amor, a arte e a cultura. E para quem nos quiser conhecer melhor, podem acessar a www.omundodosvinhos.com, é um convite.

Também minha esposa, Neide Pereira (foto acima, no início do texto), sommelier, têm um papel muito importante nos eventos, para que tudo saia nas devidas perfeições. Somos muito gratos por todos os clientes que abraçam a OMDV - O Mundo dos Vinhos. 

A casta Pinot Noir de Bourgogne, em S. Joaquim, Santa Catarina.

Um Pinot Noir fascinante das terras catarinenses. Nos últimos anos, fiz uma busca (pesquisa sensorial) por um Pinot Noir, o exemplo de Bourgogne, ou um pouco parecido. Como vivi na França por 15 anos, lá eu pude apreciar o verdadeiro Pinot Noir de Bourgonhe/França. Então, desde que cheguei às terras do Brasil, iniciei a busca do grande Pinot Noir. Viajei para cima e para baixo no estado de Santa Catarina e visitei inúmeras vinícolas, provando inúmeros vinhos, desde Oeste até ao litoral.

Aí eu descobri que o melhore Pinot Noir têm uma terra distinta, que é incomparável, e uma complexidade de frutas, especiarias, que é absolutamente encantadora.

Degustei e apreciei os Pinot Noir de Oregon e provei vinhos ao longo do tempo.

Comecei apreciar mais o Pinot Noir e ir em busca de um Pinot relembrando as terras de Bourgogne, os melhores entre os que têm um pé no Velho Mundo e outro no Novo Mundo, um mix com a terra da França e as frutas frescas do Brasil.

Esse vinho que encontrei possui a frutuosidade que eu amo, as nuances das frutas vermelhas, porém, é um vinho que não costuma ser encontrado em supermercados ou mesmo em grandes cadeias de lojas de bebidas. Você precisa procurá-lo em lojas especializadas em vinhos.

Assim foi um percurso de seis anos de estudo à procura de um Pinot Noir tal e qual o de Bourgogne, mas em terras brasileiras Finalmente o encontrei em São Joaquim/SC - o vinho Pinot Noir Suzin, que traz aromas de boa intensidade aromática, lembrando frutas frescas, framboesas e especiarias. Com o paladar encorpado, tem no início "de boca" agradável, com bons taninos, que o tornam um vinho elegante, equilibrado, com boa persistência no "final de boca". A acidez é agradável, conferindo frescor e leveza ao vinho. O seu estágio de seis meses em barricas de carvalho francês, trouxe densidade e sucrosidade. A colheita foi manual.

Finalizando, um vinho excelente e sua harmonização vai bem com carnes brancas de tempero acentuado; massas com base de molhos rose e vermelhos não muito condimentados. Acompanha bem queijos de média maturação.

Link para acesso completo de fotos e noticia, acompanhe: